Retorno de aula presencial é adiado em quatro cidades

Fonte: Diário do Grande ABC

Retorno de aula presencial é adiado em quatro cidades - Diário do Grande ABC

Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra vão postergar para o dia 5 de abril o retorno das aulas presenciais nas escolas municipais – antes a volta estava marcada para 1º de março. A justificativa das cidades é que os colégios passam por reformas estruturais, além de se adaptarem aos protocolos sanitários da Covid. As quatro cidades, que tiveram mudança na administração em janeiro, mantiveram a reabertura da rede particular no dia 18 e dizem que vão seguir o calendário do Estado para os colégios estaduais, ou seja, devem liberar a reabertura por meio de decreto entre hoje e amanhã, uma vez que as aulas presenciais na rede foram retomadas na segunda-feira.

A decisão foi tomada ontem depois de reunião dos prefeitos da região no Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. No encontro, o colegiado liberou as prefeituras para decidirem sobre a retomada das atividades presenciais nas três redes: estadual, municipal e privada.

As prefeituras de Santo André e São Bernardo mantiveram a decisão anterior do colegiado de reabrir os colégios particulares dia 18 e os públicos – municipais e estaduais –, em 1º de março. São Caetano, que já havia permitido a volta das escolas particulares desde 1º de fevereiro e das estaduais desde segunda-feira, manteve para hoje a reabertura da rede municipal.

Além da reforma e da adequação das escolas municipais quanto aos protocolos sanitários, a Prefeitura de Ribeirão Pires informou que a cidade, assim como Diadema, Mauá e Rio Grande da Serra estão com problemas financeiros para promover o retorno presencial. “A mudança no calendário acompanha decisão de outros municípios do Grande ABC que se encontram em condições de dificuldades financeiras e estruturais na rede de ensino similares às de Ribeirão Pires, como Mauá, Rio Grande da Serra e Diadema”, informou, em nota.

O Paço mauaense explicou que também levou em conta o atual estágio da pandemia antes de mudar o calendário. “É importante ressaltar que as decisões sempre serão tomadas levando em consideração a situação da pandemia no município. A Secretaria Municipal de Educação está realizando todo o planejamento para que, assim que as aulas retornarem, as escolas estejam em condições para receber os alunos”, informou a Prefeitura, em nota.

Com a mudança, os munícipes das quatro cidades seguem com aulas remotas. No total, a mudança impacta em cerca de 62,5 mil alunos da rede municipal, sendo 33 mil em Diadema, 20 mil em Mauá, 7.500 em Ribeirão Pires e 2.000 em Rio Grande da Serra. 

sindsv

Sindicato dos Trabalhadores no Magistério e na Educação Municipal de São Vicente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *